Um TRIBUTO aos CABELOS BRANCOS | Um TRIBUTO à FIDELIDADE

15/07/2018

Um TRIBUTO à FIDELIDADE, aos que enfrentam invernos, primaveras, outonos e verões JUNTOS... Um tributo aos cabelos brancos.

"Pastor, estou frequentando uma outra igreja e a gente está se sentido muito bem lá"

Qual pastor nunca ouviu isso ou algo parecido?

Sei que há motivos para as pessoas se transferirem de suas comunidades de fé. Distância geográfica e distanciamento da Palavra parecem ser os principais e claro, bem justificáveis. O primeiro, uma questão prática, o segundo uma questão de essência onde, caso você não tenha nenhum poder de influência para mudar, sair se torna uma questão de sobrevivência.

Mas há vezes, e não são poucas, que o motivo é BANAL e a solução é TRANSITÓRIA.

O sentimento APARENTEMENTE muito positivo na troca de igreja é fácil de explicar. É só imaginar o vislumbre de uma pessoa ao estar num novo lugar onde tudo APARENTEMENTE funciona. Já na primeira visita, parece que a igreja quase-perfeita foi descoberta.

Mas esse encantamento só existe na VITRINE da igreja. Os olhos brilham com o novo achado quando não se conhece as histórias difíceis de PECADO dos membros, os MAUS HÁBITOS que se estabeleceram com o rótulo "um dia isso vai mudar", as MÁS DECISÕES administrativas, as DIVERGÊNCIAS entre famílias, os fulanos e sicranos que NÃO SE BICAM e as antipatias típicas dos FILHOS DE ADÃO.

Fora o sermão e a música que perdem a aura de originalidade após algumas idas ao culto.

Pasmem, até seguidores de JESUS viraram as costas pra Ele e em determinado momento DESEJARAM OUTRO (Barrabás).

Você que não desistiu e leu o "textão", CONTINUE a não desistir: PERMANEÇA na sua igreja imperfeita pelo pecado e falha humana. Elas são todas assim.

Repito, quando ela se distancia da Palavra ou você se distancia geograficamente, ok, beleza, MUDE SIM! E sim, esses são BONS MOTIVOS.

A gente tem que FUGIR é do DIVÓRCIO FÁCIL. Do brilho pela igreja AQUI DO LADO onde parece que TUDO dá certo. Fugir do CONSUMISMO que leva a gente a se juntar ao time vencedor e NÃO LUTAR, trabalhar, orar e servir onde estamos.

Que a nossa alegria NÃO SEJA apenas pela renovação da igreja pelos que chegam, mas também pela permanência dos que com FIDELIDADE E CABELOS BRANCOS enfrentaram invernos, primaveras, outonos e verões com a gente.

Pr. Ednilson Fernandes de Souza